NOTÍCIA

3x3 Feminino

The Choice é campeão, mas quem ganhou mesmo foi o 3×3 feminino

Por: Edson Garcia

São Paulo, 27 de fevereiro de 2018 – A demora para a publicação dessa notícia tem um bom motivo. Era preciso esperar a contabilização dos pontos das atletas no Sesc Osasco, torneio do último domingo, para enxergar melhor a situação do 3×3 Brasil feminino. Para quem não lembra, foram definidas recentemente as equipes que participarão da Copa do Mundo adulta e, apesar de conquistar a vaga masculina, o Brasil não conseguiu a vaga feminina. O critério é o Ranking de Federações, formado a partir da soma das pontuações dos 100 melhores da categoria no país. Era preciso ficar entre as 20 melhores equipes, mas não conseguimos.

Após essa contextualização, vamos ao que aconteceu no evento, que tem pontos preciosos para reverter essa situação. Foram 8 equipes femininas, totalizando 24 atletas, as melhores do país. Entre elas, por exemplo, estavam as jogadores do Formation Street, a equipe mais bem ranqueada por ter em seu elenco Jéssica Santana e Thais Lucena, e as duas finalistas da Copa do Brasil 2017 – The Choice e The Girls. Aqui é preciso ressaltar o seguinte detalhe: das equipes inscritas, muitas estão começando no 3×3. O Blackout formou duas equipes e tem competido assim, o que fez também o The Girls, formando uma equipe mais jovem chamada The Girls Two, mas estão começando também Canal Checkball, United SP.

Como de costume, após as inscrições as equipes são colocadas em ordem de Ranking FIBA3x3 e os grupos são formados. Para atender as 8 equipes, foi realizado um formato inédito de chaveamento para o feminino, mas que já usamos no Elite e é cada vez mais usado pela FIBA3x3 nos diferentes torneios: o Qualifying Draw. Nele, algumas equipes disputam entre si as últimas vagas para a fase de grupos, o que nesse evento significava 1 vaga disponível no grupo B. Veja:

Qualifying Draw: Blackout, Blackout 2 e United SP

Grupo A: Formation Street, The Choice SP e Canal Checkball

Grupo B: The Girls Two, The Girls e CAMPEÃO DO QUALIFYING

Mesmo sendo sua estreia, o United SP venceu as duas partidas e eliminou de uma vez só duas rivais, marcando um total de 17 pontos. Apesar disso, na fase de grupos pesou a maior qualidade, entrosamento e costume com a modalidade por parte das equipes The Girls e foram duas derrotas. O grande jogo do grupo, responsável por indicar um dos finalistas, foi o confronto equilibrado entre The Girls e The Girls Two. Foi mais uma prova de que nem sempre a experiência é suficiente para conseguir os títulos e a jovem equipe The Girls Two, com Gabriela Breve, Evelyn Larissa, Ana Caroline e Brenda Vieira, derrotou por 12 a 11 a equipe The Girls, que tinha a melhor atleta do país no momento, Adria Batista, Alessandra Santos de Oliveira, uma das principais atletas da história do basquete brasileiro, além de Fabiana Oliveira e Maria Cristina.

No outro grupo, que era visto como o grupo da morte, a história foi parecida. Mesmo sendo melhor ranqueado, o Formation Street sucumbiu contra The Choice e Canal Checkball, duas derrotas até surpreendentes pelo placar. No confronto entre essas duas equipes, que decidiram recentemente o Battle Force Nike, a mesma equipe voltou a vencer: The Choice 11 a 9 e mais uma vez a equipe é finalista.

Na grande final, a antiga rivalidade com The Girls, que agora estaria com sua equipe mais jovem – melhor definir só assim, já que o conceito de time 2 passaria a falsa impressão de que é mais fraco. Foi esse o confronto que encerrou o evento no Sesc Osasco e não poderia ser melhor. O público compareceu em peso e havia mais gente até que na final da categoria Elite, que tinha acontecido mais cedo. Além disso, Kethleen, umas das pessoas da comissão organizadora do famoso Rachão das Minas, estava no local para acompanhar o evento e conversar sobre ações para o desenvolvimento do 3×3 feminino.

A equipe The Choice venceu por 13 a 8 e foi campeã novamente, com as atletas Cristal Rocha, Simara Garuffi, Marcinha Lopes e Katia Denise, mas quem ganhou realmente foi o 3×3 Brasil. Com as novas pontuações contabilizadas, o Brasil chega à posição 26 do Adulto Feminino no Ranking FIBA3x3 e é a quarta na América, enquanto é 28º no Sub23 Feminino e 35º no Sub18 Feminino. Que esse seja o passo inicial para futuras glórias.

Mais informações do evento: https://play.fiba3x3.com/events/c44a28d2-26bf-4542-9b2c-de9dc0a17c6a