NOTÍCIA

3x3 no mundo

Relatório FIBA da Temporada 2016

São Paulo, 8 de junho de 2017 – Apesar de estarmos já no meio da temporada de 2017, a temporada anterior segue em análise. Isso porque a Federação Internacional de Basquete (FIBA) divulgou um relatório sobre a temporada 2016 do basquete 3×3 profissional, o qual traz dados muito interessantes que analisaremos aqui neste post.

O primeiro fator relevante fica por conta da enorme visibilidade da modalidade internacionalmente. Cada jogo do basquete 3×3 profissional, que basicamente é o World Tour e os eventos de acesso a ele, tiveram em média 50 mil espectadores por evento, com as mídias sociais da FIBA somando 62 milhões de visualizações nos conteúdos do basquete 3×3 e sendo transmitido por 145 países. Números altos como esses são importantes para atrair novos patrocinadores, os quais são de extrema relevância para a continuidade da modalidade, mas também criam a expectativa de que novos jogadores comecem a praticar o basquete 3×3, fator esse que é tão importante quanto o primeiro.

Falando sobre os praticantes da modalidade, 6811 equipes, de 64 países diferentes, competiram por uma vaga no World Tour, o que dá quase 30 mil jogadores, que fizeram parte do “funil” World Tour composta por 407 Qualifiers de terceiro nível, 46 de segundo nível, 14 Qualifier de primeiro nível, 7 Masters e 1 final. Especificamente sobre seleções, 40 equipes de 28 países classificaram-se para os principais torneios adultos via Ranking 3×3.

Por fim, 11 meses de estudo demonstram que o 3×3 é diferente do 5×5. O estudo foi feito em 5 eventos, com 476 jogadores, deixando evidenciado que o 3×3 é mais anaeróbio, sendo necessário ajustes ao treinamento de acordo com essa característica. Outros investigadores já faziam estudos do tipo, graças ao avanço das pesquisas com análise de desempenho, mas esse foi feito especificamente pela FIBA em seus torneios.

 

OUTRAS NOTÍCIAS