Notícia
Liga ANB3x3

Liga ANB3x3 revela jovens que podem representar o Brasil

Por: Edson Garcia

 

São Paulo, 1 de abril de 2019 – O resultado mais expressivo conseguido pelo Brasil no basquete 3×3 foi a segunda colocação no mundial Sub18 de 2016. Entretanto, a equipe formada por Luiz Felipe, Felipe Franklin, Marcelo Duro e Fabrício Veríssimo (MVP do torneio) acabou não tendo uma continuidade e nenhum deles conseguiu chegar à seleção brasileira adulta ainda.

Com o Franklin jogando nos EUA e o Fabrício Veríssimo jogando o NBB pelo Botafogo, o único que segue no 3×3 é o Luiz Felipe, que está jogando atualmente a LIGA ANB3x3 nas categorias Sub23 e Elite pelo SP DCU23 – a última notícia que encontramos do Marcelo Duro foi uma entrevista após a inclusão da modalidade nos Jogos Olímpicos em que dizia estar afastado do esporte para prestar o vestibular de Medicina. A falta de continuidade inclusive é um problema, já que é óbvia a necessidade de formar atletas especializados no basquete 3×3 para se conseguir bons resultados esportivos, inclusive nos Jogos Olímpicos. Outro jogador com passagem pela seleção que joga a LIGA ANB3x3 é o Renan Cortez, do SP Thunders.

Após jogar na temporada passada por Mogi 3×3 na categoria Elite, marcando 66 pontos em 14 jogos, e com uma rápida passagem na categoria Open Masculina que rendeu o título da II Copa do Brasil pela equipe SP IDC 3×3, Luiz Felipe chegou ao SP DCU23 e foi campeão das duas primeiras etapas da LIGA ANB3x3 2019, na categoria Sub23 Masculina, anotando 44 pontos em 8 jogos. Apenas o seu companheiro Gianluca Campaner pontuou mais até então, anotando 50 pontos. Ambos estarão na categoria na terceira etapa da LIGA ANB3x3, que será entre os dias 5 e 7 de abril, no Shopping Metrô Tatuapé.

 

 

A equipe, entretanto, jogará a etapa do Shopping Tatuapé na categoria Elite, o que vai permitir a aproximação dos seus rivais. Um deles é o Santos 3×3, que não jogou a primeira etapa da competição e precisa do título para ficar entre os líderes ao final da etapa do final de semana. Para isso conta com Kaue Santos e Victor Tracci, que possuem média de 9,25 e 7,5 pontos respectivamente. Na primeira etapa da competição, o Kaue jogou pelo Santos 3×3 na categoria Elite, estratégia adotada por algumas equipes para formar e preparar os jovens.

O segundo colocado da categoria Sub23 no momento é o SP IDC 3×3, que tem equipe também nas categorias Elite, Open Masculino e Sub18 Masculino. Essa temporada é a primeira com uma equipe do Instituto Drible Certo (IDC) no Elite, com presença do Thales Garcia, que joga pela equipes desde 2016, e Matheus Santana, que joga pela equipe desde 2017, sendo eles o maior exemplo para os garotos mais jovens do IDC que querem jogar no Elite futuramente. O quarteto é completado por Eliel Maldonado, de 23 anos, e Rafael Quintiliano, de 26 anos, sendo essa umas das equipes mais jovens no Elite.

Os Atletas do Ano são outro time jovem presente no Elite. Da formação que jogou a Liga ANB3x3 no ano passado, apenas Ícaro Barbosa e Bamba Brayan seguiram, baixando a média de idade da equipe com a entrada de Matheus Vicente, 19 anos, e Roberto Portugal, 22 anos. Além do Elite, estão jogando a categoria Sub23, mas com outra formação, que conseguiu ficar na terceira colocação da divisão prata na etapa passada. Campinas, SP Thunders e SP Urban Hoops são outras equipes em mais de uma categoria.

 

 

A categoria Sub18 Masculina pode ter mudanças a partir do Shopping Tatuapé. No momento o SP Saudara Kaizen lidera com 155 pontos, seguido por São Bernardo CB com 140 pontos. Porém, como o campeão ganha 100 pontos, 6 equipes no total podem terminar a etapa com mais que os 155 pontos e ultrapassar o atual líder, dependendo da classificação final. SP IDC 3×3 e SP Bulls Players foram os finalistas da etapa passada mesmo sendo estreia de ambos, então podem conseguir mais um bom resultado para se colocar no topo da tabela.

Quem está atento a toda essa movimentação é o Luca Carvalho, treinador do Corinthians 3×3, do Adulto Feminino, e responsável também pelas equipes São Bernardo CB, Santo André CB e SP Checkball VM. O treinador esteve presente na segunda etapa da LIGA ANB3x3 e captou alguns atletas para o Camp da Confederação Brasileira de Basketball realizado no mesmo local recentemente, com o objetivo de analisar atletas que tenham idade para representar o Brasil nas competições Sub18 e Sub23 que ocorrem este ano, sendo Copa do Mundo e Pan-Americano. O caminho mais fácil para representar o Brasil atrai atletas até do NBB, caso de William Weihermann, que saiu do Joinville para jogar o 3×3 pelo SP DCU23.

A Associação Nacional de Basquete 3×3 conta com os patrocínios da Nextel, TNT Energy Drink, Guarani e apoio da Secretaria Especial de Esportes, Secretaria de Esportes do Estado e do Município de São Paulo, com chancela da Federação Internacional de Basquete, da Confederação Brasileira de Basquete e da Federação Paulista de Basquete.

Leitor de Página Pressione Enter para ler o conteúdo da página em voz alta Pressione Enter para pausar ou reiniciar a leitura em voz alta Pressione Enter para encerrar a leitura em voz alta Screen Reader Support