Notícia
3x3 no mundo

Brasil conquista um resultado histórico no Basquete 3×3

Por: Alex Negret

 

Brasil faz história nos Jogos Mundiais de Praia!

A seleção brasileira sub 23 de Basquete 3×3 consagrou-se com a medalha de prata no masculino perdendo a final para os atuais campeões mundiais Rússia, e no feminino terminou com o honroso 4º lugar, e ainda derrotando as americanas que contava com jovens destaques da WNBA.

O feito foi muito comemorado pela comissão técnica da Confederação Brasileira de Basketball – CBB e por todos que acompanham o Basquete 3×3 no Brasil, sendo o melhor resultado do ano de 2019 da seleção brasileira que disputou ainda: a World Cup FIBA3x3 Adulto, sub 23 e sub 18 masculino, e os Jogos Pan Americanos de Lima no Peru no masculino e feminino.

Os atletas da LIGA ANB3: Leonardo Branquinho e William Weihermann do São Paulo DC-SP/ e Evelyn Larissa Mariano Silva – Corinthians-SP, viveram momentos gloriosos nos Jogos Mundiais de Praia.

Foto: ANOC QATAR 2019

Trajetória brasileira: A delegação brasileira desembarcou em Doha no Qatar para participação dos Jogos Mundiais de Praia na categoria sub 23 nos naipes masculino e feminino e fizeram bonito na competição.

O torneio foi composto por 16 equipes dividas em 4 chaves, avançando dois melhores de cada grupo para a fase de mata a mata das quartas de finais, semifinais e final.

Pelo feminino, o Brasil integrava o grupo C com Madagascar, Mongólia, Holanda e Brasil. A equipe canarinha foi composta por Evelyn Larissa Mariano Silva – Corinthians-SP/ Vitória Maria Domingos Marcelino – Sampaio Basquete-MA/ Gabriela Guimarães de Paula – Ituano-SP/ Thainá Fernanda Galvão de Andrade – LSB-RJ comandada pela técnica: Rafaella Bauerfeldt Lopes, fizeram uma belíssima campanha alcançando o quarto lugar na competição.

Na fase de classificação primeiro jogo derrota para as holandesas no placar de 16-11, na sequencia as meninas conseguiram dois triunfos positivos no placar de 21-10 sobre Madagascar e 21-9 sobre Mongólia. Classificando como segunda da chave C e enfrentaria o primeiro colocado do grupo A, a fortíssima equipe dos USA, com a atleta eleita a melhor caloura e sensação da WNBA Napheesa Collie, que permanecia invictas na competição.

Pois bem, as meninas brasileiras fizeram uma grande partida vencendo as norte americanas no placar de 12-14, isso mesmo, ganhamos dos USA pelo placar apertado (imagina a emoção do jogo) e avançaram para as semifinais onde foi derrotado pela fortíssima equipe e campeã da competição França.

Foto: ANOC QATAR 2019

Na disputa de terceiro colocado fomos surpreendidos pelas chinesas no placar de 17 a 13.

Temos que parabenizar a seleção da técnica Rafaella pelo feito histórico. De qualquer maneira o balanço é extremamente positivo para o 3×3 feminino no Brasil em um torneio internacional de seleções.

Já no masculino a história teve uma medalha de prata com sabor de ouro. Evidente que o quarteto selecionado pelo Douglas Lorite queria o ouro, mas fizeram uma belíssima campanha no torneio. Vale a pena ressaltar que o mesmo quarteto masculino composto por Fabrício da Silva Veríssimo – Lenda-RJ/ Leonardo Branquinho – São Paulo DC-SP/ Matheus Alexandre Parcial Bispo Leite – Lenda-RJ e William Weihermann – São Paulo DC-SP, disputaram (1 semana antes) na China o Mundial da categoria, na qual tiveram uma campanha de 75% de aproveitamento, e obtiveram um bom entrosamento refletindo com podium nos Jogos Mundiais de Verão.

A chave do masculino estava fortíssima com a favorita Rússia (atuais campões mundiais) além da Eslovênia, Lituânia e Uganda. No primeiro confronto o quarteto encabeçado pelo MVP da WCU18 na China em 2016 Fabricio Veríssimo, passou pela equipe da Lituânia no placar apertado de 14-11. Na sequência vitória por WO sobre Uganda. Isso não foi motivo para tirar o foco dos selecionados de Lorite que venceram a fortíssima equipe da Rússia por 17-14. Com os mesmos aproveitamento de 75% o Brasil encerrou a fase de classificação em segundo colocado do grupo, onde enfrentaria a primeira colocada do grupo C, Eslovênia.

Foto: ANOC QATAR 2019

Com a moral elevada, quarteto masculino brasileiro não teve grandes dificuldades nas quartas de finais onde venceu a Eslovênia no placar de 18-10. Nas semifinais encontramos a Ucrânia, onde já tínhamos perdido na fase de grupos na WCU23, dando a revanche com o placar eletrizante de 14-13 (imagina a euforia depois da vitória e avanço as finais). Depois da revanche, veio a grande final diante dos Russos. E pelo placar de 21-19, ficamos com o segundo lugar. Prata para a seleção masculina que teve belíssima atuação no torneio e fez história trazendo um grande resultado expressivo para modalidade e categoria U23, que com certeza será o futuro do Basquete 3×3 brasileiro.

Parabéns aos atletas que nos representaram muito bem e a comissão técnica nos Jogos Mundiais de Praia – Doha -Qatar 2019.